sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Hino Nacional Brasileiro, maltratado por muitos e cantado por poucos.

Cantado nas escolas, nas competições esportivas, comemorações políticas e eventos militares. Aparentemente, todo brasileiro sabe o hino nacional, mas é só aparentemente.

Pela resolução municipal carioca nº 1026, "o hino é uma providência para a tender a necessidade de resgatar e despertar no aluno valores cívicos que, certamente, contribuirão na formação de sua cidadania.". E toda segunda-feira todas as escolas municipais da Grande Rio devem cantar o hino.

E por que não? Antes de cair em desuso, ser varrido para a pilha de hábitos caretas, hino e bandeira formavam uma dupla foda. Antigamente, há uns 30 anos, a maioria das escolas desfilavam no 7 de Setembro. A ansiedade de véspera de 7 de Setembro ía a mil, com uniforme mil vezes repassado, e no dia da parada, desfilar era um ato heróico e honroso.E devido aos excessos de rebusques nos vocábulos e tortuosas construções gramaticais não facilitaram o impulso patriótico no povo brasileiro.

O Hino Nacional foi composto e recomposto por Joaquim Osório Duque Estrada (1870-1927), que estusiasmou muita gente com suas aparições em estádios, ginásios e passeatas bem no momento do refrão: Terra adorada/Entre outras mil/És tu, Brasil/Ó pátria amada.


Papagaios e calopsitas(Bethoven, Pituco e Jimmy) cantam no youtube o hino com perfeição, e mesmo com dezenas de programas televisivos premiando quem conseguisse cantar, sem erros, o Hino do começo ao fim tiveram-se poucos ganhadores. Em 2001, uma apresentadora de um programa matinal da TV Bandeirantes lançou um concurso, com o prêmio de 500 reais a quem cantasse corretamente. Mas foi só quando se acumularam 19 mil reais que a equipe encontrou alguma alma cívica capaz de fazer essa proeza, de cantar duas partes, oito estrofes e 49 versos da obra. Mas mesmo assim ela trocou o final do texto, passando despercebido pela equipe do programa.

Na Grécia o Hino Nacional de 158 estrofes, obteve uma versão final econômica de 36 palavras. Na Alemanha, devido as diversas divergências políticas tem um hino, com apenas uma estrofe politicamente correta, mas que é cantada por todos. Na Rússica, já possui não menos que oito versões do hino oficial, que com o tempo foram se misturando ao meio de confusões político-econômicas pelo extenso país.


Diante de tantos acidentes patrióticos mundo afora, o nosso impávido colosso que ergue da justiça a clava forte merece ser louvado. E cantado a plenos pulmões, mesmo que não se saiba o que significa clava ou mesmo que esteja bêbado ou drogado, faminto ou desempregado.


2 comentários:

José Marques 4 de setembro de 2009 21:10  

Cara muito bacana seu blog!

Caio Costa 5 de setembro de 2009 16:44  

Toda vez que ouço o Hino Nacional, principalmente quando cantado e tocado melodiosamente, me emociono.

É o meu país.

  © 2008-2009 SemTosquices

^